Marcos Gomes é o grande campeão do Circuito Schin Stock Car 2015

Turismo |
14 de dezembro de 2015

Em corrida intensa, piloto da Voxx Racing continuou na pista sem qualquer chance de pontuar – assim como seu adversário Cacá Bueno, que chegou apenas em 20º. Vitória foi de Átila Abreu, na despedida da equipe AMG

Como já era esperado, #AGrandeFinal do Circuito Schin Stock Car 2015 foi cheia de disputas. Na pista, a vitória foi de Átila Abreu, que se despede da equipe AMG Motorsport – e vai para a Shell Racing substituindo Valdeno Brito, que liderava a corrida até ser excluído da prova pela falta da luz de freio. Diego Nunes fechou com um excelente segundo lugar, seguido de Felipe Fraga fechando o pódio.

Mas os olhos estavam em Marcos Gomes e Cacá Bueno, que duelavam pelo título da temporada. Ambos largaram atrás, prejudicados pela chuva que caiu no momento em que iam para a pista durante o treino classificatório de sábado. Já na primeira volta, uma batida tirou vários pilotos de combate, entre eles Rubens Barrichello, Rafael Suzuki, Max Wilson, e envolveu também Gomes e Bueno, que conseguiram voltar à pista, mas já muito atrás dos líderes.

 

Como Cacá Bueno, com seu carro um tanto prejudicado no acidente da primeira volta, não conseguiria alcançar os ponteiros, Marcos Gomes voltou à pista só para receber a bandeira quadriculada como campeão, mesmo sem ter pontuado na pista em que mais venceu na Stock Car.

 

Assim, o piloto da Voxx Racing, aos 31 anos de idade, torna-se o primeiro filho de campeão da Stock Car a também conquistar o título da maior categoria do automobilismo brasileiro.

“Sou uma das pessoas mais felizes do mundo por estar nesta posição agora. Passou um filme na minha cabeça. Um filme de terror. O Cacá também teve uma falta de sorte e não conseguiu os pontos necessários. Mas nós ganhamos o campeonato nas outras 11 etapas”, disse o filho do tetracampeão Paulo Gomes.

“Eu não tinha muito o que fazer na corrida. Estava quatro ou cinco voltas atrás e não ia adiantar nada usar os pushs. No começo da temporada eu sabia que era possível brigar pelo título, mas fazer uma temporada como essa foi a maior diferença nossa para o segundo colocado. Era algo que eu realmente não esperava, e por isso eu e a equipe estamos muito felizes”, declarou. Foram três vitórias, quatro segundos lugares, um terceiro, 12 vezes no top-5, outras 14 no top-10 e cinco pole positions.

 

Na pista, Valdeno era seguido de perto por Átila, quando recebeu o aviso da direção de prova para ir aos boxes realizar a manutenção das luzes de freio, obrigatórias pelo regulamento – e que impediram o próprio Átila de disputar a vitória em Curitiba, há duas etapas. “Não queria que fosse assim”, disse Abreu. “O Valdeno vinha fazendo uma corrida sólida, e eu gosto de disputar na pista. Perdi desse jeito em Curitiba, mas acho que esta é uma regra que não deveria existir”, concluiu.

Entretanto, o sorocabano comemorou bastante com a equipe, da qual se despede em 2015. “Foram sete anos na AMG, e me despeço com uma vitória. Não poderia ter dado presente melhor neste ano que foi bem difícil para nós, quando tudo deu errado depois do vice-campeonato de 2014, mas fecho um ciclo muito legal na equipe. Agradeço a todos que passaram por lá, aos que estão lá. Vou viver um novo desafio, mas não é um adeus – é um até breve. É uma equipe muito bacana, de gente do bem, e desejo tudo de melhor para eles”, agradeceu Átila, que ainda assim conseguiu fechar a temporada em décimo lugar na classificação final.

 

Gomes e Cacá encerram a temporada com 242 e 212 pontos, respectivamente. Thiago Camilo fez grande prova e fecha a fatura com a terceira posição no campeonato, que até ontem pertencia a Rubens Barrichello. Ele e Allam Khodair fecharam em quarto e quinto com 188 e 184 pontos, respectivamente.

A temporada 2016 do Circuito Schin Stock Car já tem local e data marcada para seu início. Dia 6 de março, no Autódromo Internacional de Curitiba, na cidade de Pinhais (PR).

#AGrandeFinal – RESULTADO:
1-) 51 Átila Abreu (AMG Motorsport) – 23 voltas em 42min28s345 (média de 140,2 km/h)
2-) 70 Diego Nunes (Vogel Motorsport) – a 2s527
3-) 88 Felipe Fraga (Voxx Racing Team) – a 4s451
4-) 83 Gabriel Casagrande (Axalta C2 Team) – a 7s209
5-) 46 Vitor Genz (Boettger Competições) – a 7s521
6-) 5 Denis Navarro (Vogel Motorsport) – a 8s954
7-) 21 Thiago Camilo (Ipiranga-RCM) – a 11s400
😎 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) – a 15s460
9-) 11 Cesar Ramos (Total Racing) – a 23s677
10-) 28 Galid Osman (Ipiranga-RCM) – a 24s808
11-) 14 Luciano Burti (RZ Motorsport) – a 25s398
12-) 63 Nestor Girolami (Schin Racing Team) – a 31s881
13-) 26 Raphael Abbate (Hot Car Competições) – a 38s596
14-) 74 Popó Bueno (Total Racing) – a 42s483
15-) 66 Felipe Guimarães (Boettger Competições) – a 44s136
16-) 1 Antonio Pizzonia (Prati-donaduzzi) – a 50s457
17-) 110 Felipe Lapenna (Schin Racing Team) – a 59s604
18-) 3 Bia Figueiredo (União Química Racing) – a 59s632
19-) 25 Tuka Rocha (União Química Racing) – a 59s682
20-) 0 Cacá Bueno (Red Bull Racing) – a 1min16s094
21-) 73 Sergio Jimenez (Axalta C2 Team) – a 4 Voltas
NÃO COMPLETOU
22-) 80 Marcos Gomes (Voxx Racing Team) – a 7 Voltas
23-) 77 Valdeno Brito (Shell Racing) – a 14 Voltas
24-) 29 Daniel Serra (Red Bull Racing) – a 19 Voltas
25-) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) – a 20 Voltas
26-) 4 Julio Campos (Prati-donaduzzi) – a 20 Voltas
27-) 100 Allam Khodair (Full Time Sports) – a 22 Voltas
28-) 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – a 22 Voltas
29-) 42 Constantino Jr (AMG Motorsport) – a 23 voltas
30-) 69 Beto Monteiro (Hot Car Competições) – a 23 voltas
31-) 8 Rafael Suzuki (RZ Motorsport) – a 23 voltas
32-) 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 23 voltas
EXC-) 9 Gustavo Lima (ProGP) – por atitude anti-desportiva
MELHOR VOLTA: Átila Abreu, 1min40s461 (154,6 km/h)
Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

 


Classificação Final
CIRCUITO SCHIN STOCK CAR 2015
1-) Marcos Gomes – 242 pontos
2-) Cacá Bueno – 212
3-) Thiago Camilo – 193
4-) Rubens Barrichello – 188
5-) Allam Khodair – 184
6-) Daniel Serra – 181
7-) Ricardo Maurício – 173
😎 Max Wilson – 162
9-) Felipe Fraga – 159
10-) Átila Abreu – 155
11-) Júlio Campos – 154
12-) Valdeno Brito – 148
13-) Ricardo Zonta – 147
14-) Diego Nunes – 139
15-) Vitor Genz – 124
16-) Gabriel Casagrande – 110
17-) Sérgio Jimenez – 108
18-) Antonio Pizzonia – 95
19-) Luciano Burti – 93
20-) Galid Osman – 92
21-) Denis Navarro – 79
22-) Cesar Ramos – 66
23-) Tuka Rocha – 58
24-) Raphael Matos – 55
25-) Lucas Foresti – 53
26-) Popó Bueno – 52
27-) Rafael Suzuki – 51
28-) Felipe Lapenna – 44
29-) Raphael Abbate – 40
30-) Nestor Girolami – 18
31-) Felipe Guimarães – 14
32-) Bia Figueiredo – 13
33-) Gustavo Lima – 5
34-) Fábio Fogaça – 3
35-) Mauro Giallombardo – 2
36-) Alceu Feldmann – 0
37-) Pedro Boesel – 0
38-) Constantino Jr – 0
39-) Beto Monteiro – 0
40-) Felipe Maluhy – 0

 

Foto capa: Carsten Horst



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: