Guilherme Samaia é o campeão da F-3 Light

Fórmula |
14 de dezembro de 2015

Na F3 A, briga pelo vice esquenta ainda mais. Vitória na geral foi de Pedro Piquet

O campeonato da Fórmula 3 Brasil vai ganhando seus contornos finais com a disputa da primeira de duas corridas da oitava rodada dupla, no Autódromo de Interlagos. Na prova disputada no final da manhã deste sábado (12), a vitória foi de Pedro Piquet, já declarado bicampeão. A festa maior, mesmo, ficou com Guilherme Samaia, terceiro no geral e vencedor da F3 Light. O resultado consagra o piloto da Cesário Fórmula o campeão 2015 da classe Light. O paulistano, que precisava de apenas três pontos, somou os 15 da vitória e, com 30 de vantagem sobre Matheus Muniz, não pode mais ser alcançado.

“É muito emocionante. Vi nas últimas voltas que eu dei uma escapada, consegui passar, vim trazendo o carro para casa tranquilo. É muita emoção, ainda não caiu a ficha, mas é um sonho realizado para mim. Eu sempre quis correr de carro, mas foi difícil para eu sentar em um, e esse foi meu ano de prova. Graças a Deus eu consegui aprender muito, evoluir muito, vencer muitas corridas e finalmente ser campeão”, disse o campeão.

 

 

“Teve uma preparação na verdade, durante os treinos sempre querendo ser o mais rápido, mas para a corrida tive um preparo muito grande mental, para ter calma. Dessa vez consegui ter calma, esperar ter calma e dar o bote na hora certa. E com certeza é mais especial ser campeão em Interlagos, em casa. É uma grande pista histórica, uma das minhas preferidas, é realmente muito emocionante. Agora vou comemorar junto com minha família e amigos, que me apoiaram o ano inteiro e comemorar com jantar, festa balada, vamos ver”, concluiu Samaia, que agora soma 171 pontos contra 129 de Matheus Muniz, o vice-campeão.

Piquet largou da pole e chegou a abrir seis segundos na liderança. Matheus Iorio, segundo no grid, ficou parado no apagar das luzes e caiu para o final do pelotão, iniciando corrida de recuperação. Na briga pelo vice-campeonato da classe principal, Artur Fortunato e Carlos Cunha se estranharam na sexta volta, quando Cunha foi ultrapassado por Fortunato no S do Senna e tentou dar o troco na reta oposta. O campineiro da equipe CF3 chegou a tocar na traseira do carro do americanense, e ele foi advertido por atitude anti-desportiva.

 

 

Enquanto isso, Iorio fazia sua corrida de recuperação e foi subindo de posições, contando também com alguns abandonos, como do argentino Nicolas Dapero, que era o segundo colocado. Na parte final da corrida, Iorio colocou por dentro sobre Carlos Cunha na Subida do Café; Cunha manteve a trajetória interna e Iorio passou pelas linhas que delimitam a entrada dos boxes, em manobra perigosa, para conseguir passar o campineiro.

No entanto, a direção de prova considerou perigosa a manobra do vice-líder da classificação e o puniu com o acréscimo de 20 segundos em seu tempo de prova, caindo de segundo para quinto lugar. Melhor para Cunha, que chegou em segundo bem perto de Piquet, o vencedor, e acirrou ainda mais a briga pelo vice-campeonato.

Com 198 pontos e o título já garantido com duas etapas de antecedência, Piquet já não pode ser mais alcançado. Iorio, com o quinto lugar, foi a 106, apenas um a mais que Cunha; Artur Fortunato não completou e caiu para o quinto lugar com 91 pontos, somente dois atrás de Rodrigo Baptista, agora com 93. Com 15 pontos em jogo, são estes os quatro postulantes à medalha de prata da Fórmula 3 Brasil.

 

Foto: Duda Bairros



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: