Yuri Alves vence na Copa São Paulo superando Rubens Barrichello

Kart |
29 de fevereiro de 2016

Piloto da CKS ganha do rival que no ano passado foi o principal concorrente na disputa por vitórias na categoria DD2

 

 

Depois de um ano vitorioso em 2015, Yuri Alves voltou ao Kartódromo Internacional Granja Viana no último sábado para defender seu título na categoria Rotax DD2.

Logo na estréia, Alves se deparou com a ilustre presença no grid do multicampeão de automobilismo Rubens Barrichello.

Alves tinha com que se preocupar. Tomando o retrospecto da temporada passada, Yuri foi o campeão, vencendo metade das baterias que disputou no campeonato. Contudo, a soberania do piloto carioca era quebrada sempre que Barrichello estava presente.

Por conta da agenda, Rubens Barrichello não esteve participou de todas as corridas, mas nas 4 baterias que correu, venceu todas, deixando Yuri em 2º. Quando Alves viu Barrichello circulando pelos boxes, sabia que era a oportunidade de exorcizar as más lembranças do ano passado e começar uma nova escrita em 2016.

Desde o qualify, era nítida a vontade de Alves em mostrar que está em plena forma. O piloto tratou de definir o melhor tempo logo no início da abertura para a tomada de tempo com a marca: 00:48.575. Rubens Barrichello fez o segundo melhor tempo com 0.257 de diferença para o tempo de Alves.

Na primeira bateria, Yuri largou bem, impondo o seu ritmo e não deixando que ninguém o sequer acatasse. Coube a Rubens Barrichello, Marcel Coletta e Alberto Cattucci lutarem pela 2ª colocação.

Com o passar do tempo, Yuri ia se afastando ainda mais do pelotão da frente e, assim, se isolando na liderança. Na metade da corrida, Barrichello sofre uma batida, deixando Coletta e Cattucci se destacando e travando uma disputa particular e de altíssimo nível pela vice-liderança.

Até a 10ª volta, os pilotos se economizaram para apostar tudo nos minutos finais. Quando a sinalização de que restavam apenas 2 voltas para o fim, as disputas na pista ficaram mais acirradas, porém, sem muitas ultrapassagens efetivas. Apenas Fernando Guzzi conseguiu assumir o lugar de Barrichello.

No fim, Yuri ficou com a vitória, Marcel Coletta em 2º, Alberto Cattucci em 3º, Fernando Guzzi (correndo pela DD2 Masters) em 4º, Rubens Barrichello em 5º e também pela Masters Leonardo Nienkotter em 6º. Destaque da prova, além de Yuri, vai para Marcel Coletta que saiu do 4º lugar, brigou durante toda a corrida com Cattucci e defendeu o 2º lugar até o fim.

O público presente em Cotia assistiu à segunda prova da DD2 com sensação de déjà vu no início. Yuri saiu na frente e até a metade da prova liderava longe do 2º colocado. Até que as últimas voltas chegaram e com elas seu principal rival. Logo atrás do kart 35 de Yuri figurava ninguém menos que Rubens Barrichello. Depois de uma ótima recuperação saindo da 5ª posição, Barrichello assumia agora a vice-liderança.

A folga conquistada e mantida até metade da corrida foi categoricamente ignorada por Barrichello que voava baixo para se manter colado em Yuri.

Os amantes da velocidade se deleitavam ao acompanhar das arquibancadas, sem piscar, a belíssima disputa que os dois grandes kartistas travavam na tarde de sábado na Granja Viana. Quando completavam mais uma volta, o placar eletrônico confirmava em números o que os olhos suspeitavam: o tempo de volta dos dois era praticamente o mesmo. Estavam correndo cada vez mais juntos.

Nas curvas quem tinha a vantagem era Barrichello que parecia deslizar elegantemente ao frear. Um estilo de pilotar para poucos. Já nas retas mais longas era a vez de Alves tirar vantagem e tentar se desgrudar do oponente.

Era uma disputa a parte da categoria. Os dois estavam distantes do demais kart que disputavam a prova. Todo o tempo se via uma briga intensa com Alves na frente, se defendendo, e Barrichello no vácuo, grudado no líder a espera de um tropeço.

Nos últimos metros de prova, os pilotos chegam grudados na entrada da reta dos boxes para receber a bandeirada. Barrichello sabia que é a última chance que teria para tomar a frente de Alves. Os dois pisaram fundo e torceram pelo seu motor ter o melhor rendimento.

A fama de “reloginho” de Yuri Alves, isso é, expressão que qualifica o piloto por ser regular e que não erra foi confirmada. Sem abrir em sequer uma curva e dar a oportunidade para Barrichello o ultrapassar, Yuri cumpriu com maestria as 17 voltas da prova na liderança, segurando a pressão de Rubens Barrrichello e recebendo a bandeirada final.

Era a redenção.

Yuri venceu na Rotax DD2 mesmo com Rubens Barrichello presente. Um indicativo de como o ano mal começou e já está anunciando as fortes emoções que nos proporcionará.

“É sempre bom mostrar que sou competitivo andando com os melhores. Somando os títulos dos pilotos que tem na categoria… são muitos!”, contou Yuri Alves. “Mas é só a primeira etapa. Tem bastante coisa para acontecer ainda”, pontuou o piloto que comemorou a vitória frisando que o principal oponente, Barrichello, é um ídolo.

O próximo duelo na categoria Rotax DD2, válida pela Copa São Paulo de KGV, acontece em 12 de março, novamente no kartódromo Granja Viana, em Cotia, SP.

 



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: