[Vídeo] Acidente impressionante reacende debate sobre segurança na Nascar

Turismo |
6 de julho de 2015

Carro de Austin Dillon atinge fortemente grade de proteção e fere 13 espectadores em Daytona

A vitória do piloto estadunidense Dale Earnhardt Jr na Coke Zero 400 da Nascar Sprint Cup ficou de lado nesta segunda-feira (06/07). Durante a corrida realizada na madugada de domingo para segunda na tradicional pista oval de Daytona, um fato chamou mais a atenção do que a festa no pódio dos pilotos vencedores.

Depois de uma forte chuva que atrasou o início da prova em quatro horas. Já chegando no final da corrida, os carros faziam a Curva 1 do circuito quando Denny Hamlin empurrou Kevin Harvick, o que fez Jeff Gordon bater na traseira de Dillon. Isso gerou um engavetamento que envolveu quase todos os carros. O de número 3 da Chevrolet, dirigido por Austin Dillon, estava na sétima posição. Após a batida o automóvel sai do chão e, desgovernado, só para quando atinge o alambrado. Enquanto isso, alguns carros que compunham o pelotão apresentam princípio de incêndio, o que cria muita fumaça, dificultando ainda mais a visão de pilotos retardatários.

“Não acredito que o Austin esteja vivo. Eu vi tudo pelo espelho do meu carro e esperei pelo pior. Infelizmente, alguns destroços voaram no público. Estou feliz por saber que ningém se machucou gravemente”, disse o piloto Jimmie Johnson. Depois de sofrer o acidente, o piloto Austin Dilon recebeu ajuda dos fiscais da prova e saiu caminhando e acenando, mostrando aos fãs que acompanhavam a corrida que estava tudo bem.

Além do piloto, 13 espectadores foram atingidos por pedaços do carro e da cerca de proteção. De acordo com o presidente do circuito de Daytona, Joie Chitwood, oito torcedores recusaram atendimentos médicos. Apenas cinco aceitaram o tratamento médico. Destes, quatro tiveram alta no centro de atendimento da pista e apenas um precisou ir até o hospital local, onde recebeu tratamento e logo foi liberado.

O acidente generalizado reacendeu o debate sobre a segurança dos pilotos nos circuitos da NASCAR. “Não é aceitável, eu não acho aceitável”, disse Dillon após sair do centro de atendimento. “Nós temos que pensar em alguma coisa. Nossas velocidades são muito altas, na minha opinião. Acho que todos poderiam ter uma ótima corrida com velocidades mais baixas. Podemos trabalhar nisso e então achar algum modo de manter os carros no chão”, afirmou o piloto.

Outros pilotos se juntaram ao discurso de Austin Dillon, como foi o caso de Ryan Newman. “A NASCAR conseguiu o que eles queriam”, afirmou o Newman para o USA Today Sports. “Carros voando, pilotos sem segurança, a mesma coisa de sempre. Eles simplesmente não escutam”, completou o piloto.

Newman ainda lembrou que provavelmente nem outro acidente como o de Daytona fará a NASCAR mudar suas posições. “Eles tiveram um evento em 2001 (quando o lendário piloto Dale Earnhardt Sr., pai do vencedor da última prova, morreu em um acidente de corrida). Eles tiveram vários casos desde então. Eles simplesmente não ligam para segurança, simples assim”, finalizou o piloto.

O vencedor da prova, Earnhardt Jr., conseguiu sua segunda vitória consecutiva em um circuito oval. Com o triunfo, o piloto subiu três posições no ranking e agora figura na segunda colocação, atrás apenas de Kevin Harvick.

 

Foto: GettyImage



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: