Tubarão vence a primeira edição dos 800km de Pinhais

Turismo |
6 de julho de 2015

Gaúchos sofrem susto na volta de apresentação e quase ficam de fora da prova, retornam e vencem com tranquilidade prova paranaense.

Foram necessárias 5h27min59s994 para o carro n° 5 da equipe MC Tubarão ser o primeiro a completar a distância de 800km e conquistar a vitória na primeira edição da prova que recoloca a capital paranaense meio as tradições de provas de longa duração.

A bordo do protótipo gaúcho Tubarão, Oswaldo, Eduardo e Guilherme Scheer quase ficaram de fora da prova ainda na volta de apresentação: uma falha no filtro de óleo o deixou parado a caminho do grid de largada, sendo necessário rebocá-lo de volta aos boxes e atrasar a largada para limpeza de pista.

Após a troca do filtro, o carro foi rapidamente recolocado à pista conseguindo alinhar em sua posição no grid (4º lugar), o que significou praticamente uma pole position, uma vez que os três primeiros abandonaram logo após o warm-up.

Pole position, o Audi R8 da Ebrahim Motors teve um problema detectado no fim do dia de sábado: a equipe trabalhou toda a madrugada e ainda tentou reparar o motor do carro alemão horas antes da largada, mas não foi possível. O protótipo Predador-Audi de Duda e Jair Bana (G-Stage) teve problema também no motor, e o protótipo catarinense da Power Imports Racing Team teve que se retirar logo após o warm up por problemas na transmissão.

Na largada, liderança do protótipo Tubarão, seguido pelo Spyder Race comandado por Leandro Totti (LT Team) que apesar de ser da categoria P3, mantinha-se à frente do Vectra V8 da Absoluta Racing (GP1). Totti lutou bravamente enquanto manteve-se na pista, mas um problema mecânico o fez abandonar ainda na 36ª volta.

Sem a pressão dos carros mais rápidos e com a temperatura fria na pista, os gaúchos da MC Tubarão conseguiram desenvolver um ritmo tranquilo de prova. Ainda após 4h30 de prova o carro n° 5 sofreu um drive through por excesso de velocidade nos boxes, mas a vantagem já estava firmada.

Os paulistas da Absoluta Racing terminaram a prova segunda colocação, mostrando resistência: “Temos um carro resistente, mas esse é o ritmo dele. Temos ainda como evoluir o carro, quem sabe para a próximo poderemos estar melhores”, comentou Ney Faustini que correu ao lado de Ricardo Gravina.

Na categoria GT2 a BMW M3 GTS também da equipe MC Tubarão contou com o gaúcho Miguel Paludo, ex-piloto que andou nas categorias de acesso à Nascar, além de Henry Visconde e Victor Steyer. Os gaúchos chegaram à sofrer pressão do Linea Turbo n° 37 da equipe Cesinha Competições dos pilotos Carlos Brockveld e Marcelo Campagnolo, mas com problemas os paranaenses perderam algumas voltas e a chance de lutarem pela vitória; o outro Linea Turbo da equipe Cordova Motorsport abandonou devido a um acidente. Com a vitória, os gaúchos saíram do Paraná com um aproveitamento de 100% da equipe.

Entre os protótipos da P3 a liderança mudou de mãos por diversas vezes: além do início de prova do Spyder n° 73 de Leandro Totti e Maicon Tumiati, após a quebra foi a vez de outro paranaense assumir a ponta, a equipe Cesinha Competições colocou o n° 99 de Cesar Bonilha, Davi Dal Pizzol e Rodrigo Bonora na liderança, mas um acidente deixou o Spyder fora da prova por muitas voltas para manutenção.

Fazendo uma corrida de aprendizagem e constante, a vitória ficou com o piloto da Fórmula Truck Raijan Mascarello que dividiu o protótipo Spyder n° 78 com seu filho Vitor Mascarello, estreante no automobilismo.

Na categoria P2, mais uma vitória em família: agora foi a vez dos Pardo (Admir, André e Diego) a bordo do Aldee n° 40 superarem o Aldee n° 33 da equipe Billi Motor Sport dos pilotos Billy Zonta, Alex Sandre Morais e Roberto Bau.

Curiosamente, a Cordova Motorsport levou o troféu de primeiro lugar em duas categorias e com os mesmos pilotos: na T1 com o Renault Clio n° 206 e na T2 com o Peugeot 207 n° 207 com o quarteto Marcelo Ramos, Marcelo Karan, José Cordova e Gustavo Kiryla. Atração da prova como a única mulher a participar da prova, a catarinense Hag Schultz terminou a corrida em segundo lugar na categoria T2 a bordo do VW Gol n° 146 da equipe Bonora Racing, ao lado de Ricardo Holtiman, Marcio Franz e Rodrigo Bonora.

O valente Chevrolet Classic n° 177 dos pilotos Davi dal Pizzol e Lucio Seidel (Seidel Preparações) conquistaram a vitória na categoria Marcas da prova.

O chefe da equipe MC Tubarão, Né Andrade não escondeu a felicidade da vitória fora de casa: “A corrida foi muito boa, conseguimos manter ritmo e economizar bastante equipamento. O carro ainda tem muito a evoluir, mas o resultado foi excelente”, comentou. Mais cedo, Guilherme Scheer comentou sobre o incidente no início da prova: “Imaginávamos que a corrida teria acabado para nós antes mesmo da largada, mas felizmente era apenas um problema no filtro de óleo que foi rapidamente trocado e conseguimos ainda alinhar no grid sem perda alguma”, comentou o jovem piloto de 25 anos que venceu ao lado do pai (Osvaldo), do irmão Eduardo e de “Tiel” Andrade.

Com o resultado positivo da prova, aceitação de pilotos e equipes além da visibilidade através da transmissão ao vivo, os organizadores se mostraram confiantes e já iniciam a preparação para a edição 2016 dos 800km: “Sempre quis realizar uma prova aqui na capital, por desejo dos próprios pilotos e o resultado foi muito positivo”, comentou Daniel da Daniel Procópio Motorsport. Adalberto Monteiro da Força Livre Motorsport também comentou sobre a prova: “Ficamos satisfeitos com a primeira edição, precisamos melhorar e evoluir em alguns aspectos, mas acredito que a semente foi plantada e em 2016 poderemos ter um evento ainda melhor”, finalizou.

Confira o resultado final dos 800km de Pinhais:

1) 5-Oswaldo/Eduardo/Guilherme Scheer/G. Andrade (GP1) – 217 voltas em 5h27min59s994
2) 25-N. Faustini/R. Gravina (GP1), à 10 voltas
3) 64-D.Paludo/H.Visconde/V.Steyer (GT2), à 22 voltas
4) 78-Raijan/Vitor Mascarello (P3), à 23 voltas
5) 177-D.Dal Pizzol/L.Seidel (M), à 31 voltas
6) 99-C.Bonilha/D. Dal Pizzol/R. Bonora (P3), à 32 voltas
7) 10-A.Sermann/B.Cazuni/L.Ferreira (M), à 32 voltas
8) 207-M.Ramos/J.Cordova/M.Karan/G. Kiryla (T2), à 36 voltas
9) 90-V.Pinheiro/A.Pezzetti/L.Guerra (P3), à 37 voltas
10) 257-S.Botto/A.Apolonio/J.Zeni (P3), à 37 voltas
11) 37-M. Campagnolo/C. Brockveld (GT2), à 38 voltas
12) 40-Admir/Diego/Andre Pardo (P2), à 44 voltas
13) 146-R.Bonora/H.Schultz/M.Franz R.Holtimann (T2), à 71 voltas
14) 206-M.Ramos/J.Cordova/M.Karan/ C.Kyrila (T1), à 80 voltas
15) 86-V.Palma/V.Barbosa (P3), à 86 voltas
16) 30-A.Sermann/R.Tassi/B.Cazuni (T1), à 117 voltas
17) 33-B.Zonta/A.Morais/V.Weiss/ R.Bau (P2), à 174 voltas
18) 73-L.Totti/M.Tumiati (P3), à 181 voltas
19) 94-Claudio/Gustavo Kiryla/J. Cordova/M. Karam (GT2), à 189 voltas

Melhor volta: #5 – Tubarão-Corvette V8 (MC Tubarão) em 1:23.758 na 150ª volta

 

 

Texto: Vitor Garcia
Foto: Alex Zuotoski



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: