“Tinha dito que faríamos história na corrida mais importante de longa duração no Brasil e fizemos”; veja trajetória da Equipe Seletiva 500 Milhas

Kart |
22 de dezembro de 2015

Time uniu pilotos do kart profissional e amador e saiu com o vice da categoria B nas 500 Milhas de Kart KGV

 

 

 

A cidade de Limeira, interior de São Paulo, foi a escolhida para receber em 2015 a 19ª edição das 500 Milhas de Kart KGV. Com um tempo aberto e muito sol no Limeira Kart Club, os treinos serviram tanto para os pilotos se adaptarem ao clima quando ao traçado da pista. A definição do grid de largada foi marcada para acontecer um pouco mais para o fim da tarde da sexta-feira (18/12).

O sol forte combinava muito bem com a temperatura das pistas. Faltava pouco para o asfalto quente queimar os pneus dos 44 karts que voavam baixo na busca por uma boa posição de largada. Detalhes poderiam colocar as equipes tanto na pole position quanto em posições pouco favoráveis no grid da prova de longa duração mais tradicional do kartismo brasileiro.

A pole position ficou com a equipe Hanier CRG Brasil, representada pelo kart #71 (Rafael Martins/Felipe Giaffone/André Nicastro/Rafael Suzuki/Gabriel Dias /Tony Kanaan/Giulio Borlenghi/Eduardo Barrichello/Rubens Barrichello). Em uma prova com 12 horas de duração, muita coisa ainda iria acontecer, mas é claro que sair na frente é um grande negócio.

As 500 Milhas de Kart KGV teve largada ao meio-dia do sábado (19). Os pilotos deveriam percorrer 700 voltas no kartódromo de Limeira ou cumprir 12 horas de corrida. Durante todo esse tempo quebrariam barreiras, solucionariam imprevistos e superariam seus próprios limites físicos que uma prova de endurance proporciona.

A equipe Shell Racing comandada por Christian Fittipaldi venceu a prova no ano passado e já foi o campeão 5 vezes, nesta edição saiu em quarto com o kart 2 e em sexto com o kart 1. Os maiores vencedores são Rubens Barrichello e Tony Kanaan com 9 conquistas.

As vitórias das edições passadas, porém, não significam nada quando os karts entram na pista. Quem apostou em sangue novo foi a equipe formada a partir de dois campeonatos, onde os 3 primeiros de cada um ganhou sua vaga para disputar as 500 Milhas. A equipe Seletiva 500 Milhas começou os treinos com problemas, ainda acertando o kart e adequando os equipamentos para cada piloto.

“Nós tivemos uma sexta-feira de tomada de tempo ruim. A ideia era largar entre a vigésima e a vigésima quinta posição para ficar bem na B, mas deu errado”, conta Weldes Campos, um dos pilotos da Seletiva. “Largamos em 38º e em 1h e 30 min já estávamos liderando no geral com o Ítalo Silveira”, relembra Campos. “Ítalo guia muito”, elogiou o companheiro. A equipe assumiu a ponta, pois foi a última a fazer a primeira parada. Ao retornar, ficaram em 10º lugar, ganhando 18 posições.

Além da grande habilidade do piloto, Ítalo Silveira citou as condições do kart. “Era realmente muito rápido. Foi uma experiência muito boa, com rendimento acima da expectativa. Todos se saíram muito bem e conseguiram fazer jus ao trabalho da equipe CKS que nos proporcionou um kart tão bom quanto o dos vencedores”, elogiou Silveira.

Na segunda perna, Kleber Barcellos assumiu o kart #500, mas teve que conviver com pneus ruins que espalhavam bastante. Barcellos preferiu ir para os boxes para concertar o problema e entregar o kart bem para Campos.

“Éramos os melhores na pista no primeiro stint, depois tivemos problemas no segundo. Tive que entrar às pressas no terceiro e fiz quase 2 hora de stint. Fisicamente foi difícil. Tive que pedir para sair.”, relatou Weldes Campos.

Aguentar a força G e ter preparo físico para se manter na prova não eram os únicos problemas que Everton Carajeleascow, Kleber Barcellos, Weldes Campos, Fabio Nakiri, Ítalo Silveira e Bruno Borges enfrentariam em Limeira. O clima que era aberto e estável começou a ficar úmido. Vinha chuva por ai.

Os competidores guiaram o kart por quase 4 horas embaixo de chuva. Chance boa para os pilotos que se dão melhor na água assumiu o comando e colocar o kart na frente do pelotão. Era uma tarefa para Ítalo e Kleber.

A equipe mesmo tendo queimado uma parada, o que poderia por tudo a perder se superou e finalizou a prova em 2º lugar na categoria B, atrás apenas do kart #88 da Claro/ Locres.

“Estou muito feliz, muito satisfeito com o que aconteceu e com o que todo mundo fez, todos os parceiros estão de parabéns. Agradeço muito ao Nakiri que abriu mão da perna dele para na chuva a gente conseguir levar o kart bem mais pra frente”, falou Barcellos citando o grande jogo de equipe da Seletiva 500.

Mesmo de fora nas últimas horas de prova, Nakiri conta a emoção da prova: “Uma competição que testa os pilotos ao extremo, no aspecto físico e mental. Um equipamento novo, pista inédita e o ambiente das 500, repleto de estrelas nacionais e internacionais é de deixar qualquer piloto amador maravilhado e nervoso ao mesmo tempo!”.

Sobre a estrutura da equipe e os resultados alcançados, Nakiri se mostra satisfeito com toda a trajetória: “tivemos muitos imprevistos (chuva, tipo de pneus, consumo de combustível, perda de rendimento do motor) fatores que não enfrentamos no indoor. Eramos a equipe com menos recursos em todo o grid. caso danificassemos o kart seria o fim da prova. Isso só aumentou a nossa alegria ao cruzar a linha de chegada como vice campeões da categoria B!”

No fim, a lembrança dos pilotos desta 19ª edição das 500 Milhas é doce. Foi a primeira participação da equipe comandada por Yuri Alves, Leonardo Jafet e Rafael Azrak e com o kart dirigido pelos pilotos Everton Carajeleascow, Kleber Barcellos, Weldes Campos, Fabio Nakiri, Ítalo Silveira e Bruno Borges.

“Foi a melhor experiência em competições”, conta Campos. “Ser P2 foi incrível na primeira edição. Foi incrível ver que tínhamos carro para fixar na categoria A. Só tenho a agradecer a oportunidade, a minha esposa e amiga, ao Ítalo Silveira meu coach e a todos da equipe. Ano que vem sem dúvidas estarei lá”, finaliza.

O discurso mais emocionado veio de Kleber Barcellos. Piloto da Pro 500, acostumado a provas Endurance não escondeu a felicidade de estar pela primeira vez disputando a prova de longa duração mais importante do kartismo nacional: “Queria agradecer a equipe 500 Milhas e a CKS que estreiou com um kart só, composta por pilotos amadores e profissionais, com pouco recurso comparado as equipes de ponta e mesmo assim chegou a ficar em P1 na geral, se erramos foi tentando acertar”, declarou Kleber.  “Tinha dito que íamos fazer história na corrida mais importante de longa duração no Brasil e fizemos, aprendi demais com cada um e serei sempre grato a essa troca de experiência, determinação e vontade não faltou de cada um e todos foram essenciais para esse resultado que foi bom e por pouco não foi melhor ainda, estou muito feliz pelo que vivi lá com meus amigos de equipe, foi sensacional e inesquecível!”.

 

 

Classificação final completa:

 

1.- #02 Fittipaldi , com 644 voltas em 12:00:02.166
2.- #01 Fittipaldi, à 41.681
3.- #777 Bifarma.com.br, com 642 voltas
4.- #555 Cifarma, com 641 voltas
5.- #34 N.A. Racing, com 640 voltas
6.- #49 KFF Pro Racing, à 12.391
7.- #72 Hanier CRG Brasil, com 638 voltas
8.- #71 Hanier CRG Brasil, com 637 voltas
9.- #213 Nelsinho Competições, à 36.609
10.- #12 KFF Pro Racing, com 635 voltas
11.- #88 Claro/ Locres (B), à 10.688
12.- #55 Cifarma, com 632 voltas
13.- #500 Seletiva 500 (B), à 19.457
14.- #13 Spirit Sports, com 629 voltas
15.- #128 GP 28 (B), à 16.553
16.- #23 TR3, à 26.912
17.- #00 KFF Pro Racing, com 625 voltas
18.- #33 N.A. Racing, com 624 voltas
19.- #07 MG Tyres/ WR/ Sabia (B), com 623 voltas
20.- #80 Executive Master (B), com 622 voltas
21.- #19 RB3 Sport Team/ PDC, com 621 voltas
22.- #358 Bode Rosso (B), com 617 voltas
23.- #39 RR Racing Team (B), com 616 voltas
24.- #06 Capifer/Tatu/Unimed-Lime (B), à  19.846
25.- #09 KFF Pro Racing (B), com 613 voltas
26.- #52 DF Sêniors (B), com 612 voltas
27.- #62 RR Racing Team, à 33.743
28.- #113 Spirit Sports (B), com 606 voltas
29.- #41 KFF Pro Racing (B), com 602 voltas
30.- #73 Hanier CRG Brasil, à 30.663
31.- #18 Executive (B), à 51.091
32.- #32 N.A. Racing (B), com 601 voltas
33.- #155 Itajai Speed Team (B), com 600 voltas
34.- #25 RR Racing Team, com 594 voltas
35.- #444 RR Racing Team (B), com 588 voltas
36.- #14 Magrão Racing (B), com 586 voltas
37.- #118 RXM/ SZR/ Sabia (B), com 585 voltas
38.- #77 Bifarma.com.br (B), com 584 voltas
39.- #301 Bifarma.com.br (B), com 539 voltas
40.- #28 MV Racing (B),com 499 voltas
41.- #08 Claro/ Locres, à 59:42.672
42.- #357 Red Bode (B), com 440 voltas
43.- #05 Capifer/Tatu/Unimed-Lime (B), à 2:24.638
44.- #377 Bifarma.com.br, com 436 voltas

 

 

Fotos: Emerson Santos / One Photography Media



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: