Sprint Race Virtual: Wesley (PRO) e Carlos Rocha (GP) tornam-se campeões

Outros |
16 de dezembro de 2015

De um lado tranquilidade; de outro dramaticidade. Interlagos!

Um dos circuitos mais tradicionais do automobilismo virtual, 9 em cada 10 pilotos brasileiros amam o circuito.
Uma categoria experimental, com apoio da marca oficial Sprint Race, com a participação de bons pilotos reais da categoria, dentre eles os dois últimos campeões, Flávio Lisboa e Gaetano di Mauro. Evento que trouxe para o AV o bom Felipe Rabello, piloto real da categoria que de todos foi o que mais se firmou no cenário virtual, associado a isso encontramos vários dos melhores pilotos virtuais mesclados a um grupo de novatos dispostos a aprender e ganhar experiência na liga. Essa foi a fórmula de sucesso da Sprint Race Virtual!A prova: Categoria PRO

Foi em São Paulo a decisão da Sprint Race Virtual, sem lastro finalmente os pilotos poderiam acelerar para valer e mostrar novamente todo o seu potencial. Wesley Batista vinha de uma sequência de provas medianas, sempre carregando a totalidade do lastro da categoria o líder da PRO não via a hora de ser livre das amarras. Ahhhh…o sabor de acelerar, de pisar fundo e ver o carro rendendo, foram 9 pódios na categoria, uma liderança conquistada na 4ª etapa, e para finalizar com chave de ouro a primeira vitória veio na primeira bateria da última etapa, coroando o título com uma bateria de antecedência.

No primeiro título na NEOBR, logo em uma categoria extremamente competitiva e representativa venceu o piloto mais constante e cerebral da categoria.

Lukas Moraes, piloto do Brasileiro de Turismo (categoria real), agregou já com o campeonato em andamento e de cara venceu a rodada dupla com pontos dobrados, em ascensão durante o campeonato o piloto venceu 4 corridas e esteve no pódio oito vezes. A incrível performance de Lukas mostra o amadurecimento e poder de adaptação aos simuladores, a bela prova em Interlagos com dois pódios e a vitória conquistada na segunda bateria lhe renderam o vice-campeonato da PRO.

Gean Celso não subiu ao pódio em Interlagos, mas os bons resultados durante o campeonato levaram o piloto a terceira posição no campeonato.

A última prova ainda consagrou outro bom nome na PRO, Gledson Machado fez bonito e esteve no pódio nas duas baterias.

A ausência sentida na final foi de Marcos Riffel, o principal oponente de Batista e um dos mais rápidos pilotos da categoria não esteve presente na decisão, facilitando o caminho de Batista ao título. Com pontos dobrados em disputa o piloto caiu da 2ª para a 5ª posição geral do campeonato.

 

 

Etapa 07 Interlagos – Bateria 1 (PRO)
1) Wesley Batista
2) Lukas Moraes
3) Gledson Machado
4) Gean Celso
5) Vitor Joineau
6) Elvis Lima
7) André Machado

Etapa 07 Interlagos – Bateria 2 (PRO)
1) Lukas Moraes
2) Gledson Machado
3) Wesley Batista
4) Gean Celso
5) Elvis Lima
6) André Machado
7) Vitor Joineau

A prova: Categoria GP

Na GP a disputa foi em tons dramáticos, Rocha que assumira a liderança apenas na penúltima etapa, vinha com uma impressionante marca de 9 pódios consecutivos, mesmo sem vencer o piloto aparecia a frente de Sidney Santos na tabela, por sua vez Santos amargava ter 5 vitórias no campeonato, algumas quedas de conexões e ter que correr atrás do prejuízo na final.

Santos sofreu na noite da final, teve quedas de conexão antes da prova e admitiu no pós corrida ter ficado abalado para a prova com a possibilidade de nova queda de conexão. Embora a queda não tenha vindo, o fantasma dela deixou Santos desestabilizado, o piloto errou, como não se viu anteriormente, e pagou o preço na primeira bateria.

Enquanto isso Carlos Rocha estava novamente no pódio pela décima vez, chegando em segundo, atrás da surpresa da noite André Felisberto que veio para substituir Leó Nogueira e faturou a vitória e a frente de Childerico Robson que fechou na terceira posição momentaneamente ocupando a terceira posição geral na classificação.

Na segunda bateria Sidney, praticamente sem chance de título, lavou a alma, venceu mais uma, terminou o campeonato como o maior vencedor independentemente da categoria, foram 6 vitórias no total, mas a vitória não foi suficiente, Rocha não esteve no pódio quebrando a sequência de 10 pódios consecutivos, mas como durante todo o campeonato, foi prudente, preciso e faturou o título, mesmo sem a vitória almejada. Fechou o pódio Bruno Vilela, que durante o campeonato travou uma batalha sensacional com Childerico Robson, decidida somente na última prova quando Vilela precisava chegar a frente de Robson, missão cumprida e terceira posição da categoria assegurada!

A Sprint Race foi dominada nas duas categorias pela experiência e solidez das provas seguras e precisas, os campeões mostraram que além de velocidade é preciso usar a cabeça e a melhor estratégia para faturar o título.

Etapa 07 Interlagos – Bateria 1 (GP)
1) André Felisberto
2) Carlos Rocha
3) Childerico Robson
4) Bruno Vilela
5) Fabio Colombo
6) Juliano Tonet
7) Ader Fernando
8) Felipe Rabello
9) Sidney Santos
10)Daniel Gomes
11) Alan Costa

Assista o VT completo da etapa: https://www.youtube.com/watch?v=K6Hd20ki7lo

Texto: Silvana Grezzana Santos



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: