Sertões: X Rally Team e Ford Rangers fecham como os melhores da maratona

Rally |
7 de agosto de 2015

Com o penúltimo dia de competição, equipe coloca seus carros à prova em ritmo alucinante. Cristian Baumgart e Beco Andreotti venceram sua terceira especial na prova; Rally dos Sertões termina neste sábado (8)

O Rally dos Sertões encerrou nesta sexta-feira (7) a etapa maratona cruzando mais uma divisa, partindo de Euclides da Cunha Paulista (SP) e chegando a Umuarama (PR) com 199 quilômetros cronometrados de 316 totais. E a exemplo de ontem, o geral entre os carros teve nova dobradinha dos Ford Ranger Dakar V8 4×4 do X Rally Team/NWM, com Cristian Baumgart chegando 5min15s à frente de seu irmão Marcos.

Cristian e Beco, que no primeiro dia enfrentaram um problema técnico e perderam mais de uma hora em relação a concorrência, conseguiram ascender à terceira posição na somatória total entre os carros, enquanto Marcos Baumgart e Kleber Cincea, que têm 12 minutos adicionados a seu tempo total por conta de duas penalizações, tiraram 4min10s dos líderes na geral Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin, e permanecem em segundo lugar. A diferença agora é de 13min46s faltando uma especial de 111 quilômetros, entre Umuarama e Foz do Iguaçu (PR), na chegada do Rally dos Sertões.

Desde a saída para a etapa de ontem até o final da prova de hoje, os veículos não podiam contar com nenhum tipo de auxílio mecânico ou manutenção externa. Somente pilotos e navegadores tiveram meia hora, no início desta manhã, para fazer os reparos necessários e partir. A etapa maratona é uma verdadeira prova de resistência para os equipamentos, e os Ford Ranger Dakar V8 4×4 preparados pela sul-africana NWM Motorsports não decepcionaram: vitória e segundo lugar nos dois dias.

“Pela manhã nós só checamos a calibragem dos pneus e viemos sentando a bota. O carro se comportou muito bem; não apresentou qualquer tipo de problema e o nosso ritmo hoje foi fortíssimo. Não houve qualquer tipo de preocupação com durabilidade”, contou Cristian. “O problema que tivemos no cardan no primeiro dia foi uma questão de material vindo de fora, que era diferente do que havíamos pedido. Não fosse isso, estaríamos na briga. Como aconteceu, nosso objetivo passou a ser vencer o maior número possível de especiais. E é o que estamos fazendo”, apontou. Em seis etapas até agora, a dupla formada por Varela e Gugelmin venceu três, mesmo número de provas vencidas por Cristian Baumgart e Beco Andreotti. “As dobradinhas da nossa equipe ontem e hoje provam a resistência, a força e a confiabilidade do nosso carro, bem como o trabalho fantástico que vem sendo desempenhado por todo o nosso time”, disse.

Já Marcos foi um pouco mais cuidadoso com o equipamento, mas ainda assim conseguiu tirar mais tempo da vantagem de Varela. “O Sertões é imprevisível. Falta ainda uma etapa e mantenho as esperanças, apesar do começo difícil que tivemos. O resultado do ano passado prova que qualquer coisa pode acontecer na chegada”, comentou o piloto, lembrando que uma verdadeira reviravolta no último dia de competição definiu o vencedor da prova.

MOTOS – Nas motos o ritmo dos ponteiros começa a diminuir com o final da competição se aproximando, e Tiago Fantozzi colecionou mais um bom resultado neste Sertões ao terminar a penúltima etapa da prova na quinta posição geral, terceiro na categoria Super Production, em dia de vitória do francês Adrien Metge. Fantozzi, competindo pelo X Rally Team/Bianchini Rally, é o terceiro no geral da classe, a meia hora do líder Jean Azevedo, que foi o segundo hoje.

“Agora atingimos um estágio no Sertões em que todo mundo começa a aliviar um pouco na mão direita para administrar. Minha meta era chegar entre os dez, porque estou de volta ao rali depois de quatro anos. Então, estar entre os três da categoria e chegar ali constantemente entre os cinco no geral é ótimo”, disse Tiago. Vicente de Benedictis foi o sétimo colocado na Super Production, enquanto Rafael Milan, competindo na Marathon, foi o quarto na Marathon.

Neste sábado (8), a caravana do Sertões parte de Umuarama para Foz do Iguaçu com 111 quilômetros de especial de 340 totais. A competição termina com chegada na Usina de Itaipu.

Confira os tempos da etapa (cat. T1 FIA)
CARROS

1-) Cristian Baumgart/Beco Andreotti (Ford Ranger) – 1h58min39s
2-) Marcos Baumgart/Kleber Cincea (Ford Ranger) – 2h03min55s (a 5min15s)
3-) Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin (Toyota Hilux) – 2h08min05s (a 9min25s)
4-) Guiga Spinelli/Youssef Haddad (Mitsubishi ASX) – 2h14min40s (a 16min00s)

08/08 – 7ª etapa: Umuarama (PR) – Foz do Iguaçu (PR)
FINAL

Deslocamento inicial: 199 km
Trecho especial: 111 km
Deslocamento final: 30 km
Total do dia: 340 km

Texto: Cleber Bernuci
Foto: Marcelo Maragni/Webventure



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: