Mundial do Red Bull Kart Fight: Brasileiro está preparado para a Final na Áustria

Kart Amador |
16 de Abril de 2015

Grande esperança de título para o Brasil, José Ricardo de Oliveira viaja neste final de semana

Representante brasileiro no Red Bull Kart Fight 2015, o paulista José Ricardo de Oliveira está preparado para o maior campeonato mundial de kart amador, que terá a disputa final nos dias 24 e 25 de abril, na Áustria. O campeão da versão brasileira, junto com o vice-campeão Giovanni Ballarin, se junta aos representantes de mais 20 países.

“Estou bem tranquilo e confiante, fazendo o esforço necessário para estar 100% preparado para a competição. Embarco já neste final de semana (18/4) para me adaptar ao fuso horário, descansar e depois competir. No que depender de mim, esforço não irá faltar pra trazer este título mundial para o Brasil”, afirma José Ricardo.

A Final Mundial acontecerá no kartódromo do Red Bull Ring, em Spielberg, palco do GP da Áustria de Fórmula 1. As disputas serão em um traçado inédito e com um kart totalmente diferente de 2014, mais forte e próximo de um kart profissional. O chassi será o francês Sodikart e o motor KZ, com 28 hps. 

“Aqui estamos acostumados a guiar com motor de 16 hps e o que mais chega próximo são os novos equipamentos do Kartódromo Granja Viana, os Parolin, com 18 hps. E a pilotagem já muda totalmente porque é um kart que não permite erros”, explicou o irmão mais novo do piloto João Paulo de Oliveira, profissional há vários anos no Japão, onde corre na Super Fórmula (antiga F-Nippon) e na Super GT 500.

“Será uma experiência nova para todos, ou quase todos. O jeito foi intensificar os treinos pilotando karts diferentes, em pistas diferentes, e se preparar para as surpresas que surgirem. A Red Bull é uma marca inovadora e aplicam isso nos esportes, tem que estar preparado para o que vier”, completou.

Na Final Mundial do Red Bull Kart Fight 2015, toda a configuração dos karts será igual e os equipamentos completos serão sorteados. Deverão ser duas baterias eliminatórias de 20 minutos e uma final de 30 minutos. “O peso mínimo exigido no mundial é de 75 quilos e, quem passar, leva desvantagem. Por isto, o jeito foi regrar alimentação, correr, nadar e fazer o possível para estar um pouco abaixo disto, porque isso ajuda a distribuir melhor o peso no kart e equilibrar na pilotagem”, confia José Ricardo de Oliveira.

Créditos: Master Mídia



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: