Michel Aboissa sai com o vice no Sul-Americano; foco agora é nas “Olímpiadas do Kart” na Itália

Kart |
13 de julho de 2016

Piloto foi o 2º colocado pela Rotax DD2 Másters em Lima no Peru, depois de ter sido campeão no mesmo kartódromo há um mês

 

Neste fim de semana o Kartódromo de “La Chutana” localizado no distrito de San Bartolo (aproximadamente 70 km ao sul da capital Lima) recebeu as provas da International Rotax Max Challenge South American (IRMC). A competição reuniu mais de cem pilotos de todo o continente, unidos pelo desejo de serem qualificados como os melhores da America.

Único piloto brasileiro a competir em duas categorias, o paulista Michel Aboissa buscou defender os dois títulos pela classe Rotax Max Másters e Rotax DD2 Másters que já havia vencido a um mês atrás no mesmo kartódromo valendo o Open de Lima.

Agora, pelo Sul-Americano, a disputa seria mais acirrada, mas Michel vinha com as credenciais de atual campeão.

No sábado, Michel Aboissa cravou a pole position pela DD2 Másters. Pelas classificatórias, das três provas possíveis, Aboissa venceu duas. Um problema no câmbio o impediu de completar a prova e vencer, já que faltando apenas 4 voltas para o fim, era Michel o líder. Com o abandono, Leonardo Nienkotter venceu a 2ª bateria.

CAMPEÃO DECIDIDO POR DIFERENÇA MÍNIMA

Com a somatória dos resultados das provas classificatórias, Aboissa acabou largando em 3º para a pré-final e cruzou a linha de chegada melhorando uma posição, como vice-líder. Na finalíssima, Aboissa explica como foi, na perspectiva do piloto dentro da pista:

“Quando você larga em 2º ou 3º nessa pista é difícil passar quando você tem uma diferença pequena de tempo. E foi o que aconteceu. Estava eu, [Leonardo] Nienkotter, [Fernando] Guzzi e mais outros três pilotos dentro do mesmo décimo, então se o oponente não erra, para passa-lo é muito difícil e aí não deu para recuperar a posição”.

Apesar do segundo lugar, Aboissa avalia como positiva a performance que teve em Lima. Mesmo não saindo com o caneco, o piloto brasileiro já está classificado para o Mundial Rotax por ter sido campeão nos Estados Unidos no inicio do ano.

“Estou satisfeito com o resultado. Se não tivessemos sofrido com a quebra do câmbio na segunda classificatória eu tenho certeza que nosso resultado seria diferente, mas agora é se preparar para a próxima. Ano que vem é na Colômbia e agora o foco é o Mundial”, ressalta Aboissa.

Correndo também de Rotax Max Másters, além de precisar utrapassar os adversários Aboissa teve também que transpor os problemas desde os treinos até o final das corridas. Avaliando o grid, o piloto acrediava que a vitória estava próxima, porém não contava que o acerto do kart estaria tão longe do ideal. “Eu tomava de mim mesmo quase 8 décimos do que eu virava no Open. Infelizmente, meu kart não estava competitivo”. Assim, Aboissa finalizou em 9º.

Agora, como salientou Aboissa, seu foco é no Mundial Rotax que acontece em outubro em Sarno, na Itália. E o traçado já está definido:



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: