João Rosate vive etapa para ser esquecida, mas continua no páreo para levar o título anual

Kart |
15 de abril de 2016

Piloto voltou a sofrer com acidentes e agora foca no Torneio de Inverno e nas Seletivas para o Mundial Rotax

Foi definitivamente um sábado difícil para o piloto goiano João Rosate. Ele chegou ao kartódromo Ayrton Senna, em Interlagos, com chances virtuais de ser o campeão pela categoria Shifter e ainda era o franco favorito a levantar o caneco pela Rotax Max. Porém, o dia não era dele.

Pela Shifter, o dia era de Gaetano di Mauro. Absoluto na etapa, foi o pole e liderou a prova de ponta a ponta. Voltando este ano a competir na categoria dos kart com marcha, Rosate ainda está se adaptando, mas já na etapa passada foi vice-colocado e nesta largou em 3º.

Na prova, João teve que enfrentar problemas mecânicos e acabou não conseguindo completar as 21 voltas da categoria: “O problema foi o motor. Ele travou”, detalhou João. Por ser apenas uma bateria por etapa, Rosate acabou não pontuando, mas segue entre os 10 primeiros na tabela de classificação, posição que o deixa ainda como candidato ao título no fim do ano e do Torneio de Inverno que se inicia na próxima etapa.

Horas mais tarde, Rosate voltou às pistas para a tomada de tempo da Rotax Max, cravando o melhor tempo e largando na pole. Tudo estava bem até um dos pilotos do grid tomar uma atitude anti-desportiva, tirando o líder da prova.

“Ele foi punido com a desclassificação, mas não deixou de ter atrapalhado muito”, admite Rosate.

Na segunda bateria dos Max, por ter sido obrigado a abandonar a primeira bateria, Rosate largou em 23º, mas mesmo com uma posição desfavorável e com um chassi que não estava acostumado, conseguiu ganhar posições. “O maior problema é que o kart deu perda total [na primeira bateria]. Voltei com um kart que nunca tinha pilotado, com uma regulagem completamente diferente”, explicou Rosate.

Mesmo com esse defeito no equipamento, já na primeira volta João estava no pelotão do meio. No fim, chegou em 12º em um grid de 30 pilotos. “Se tivesse com o meu chassi, tenho certeza que conseguiria brigar pela ponta”, finaliza o piloto de Goiás.

Na próxima etapa da Copa São Paulo de Kart Granja Viana começa o Torneio de Inverno, que dura 3 etapas. Também se inicia a maratona rumo ao Mundial de Rotax com duração de 4 etapas, onde o melhor ganha a vaga e vai para a Itália em outubro. João tentará uma vaga pelos Rotax Max. A 4ª fase da Copa São Paulo KGV está agendada para 28 de maio, de volta ao kartódromo Granja Viana.



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: