Ford Rangers do X Rally Team vão às alturas

Rally |
5 de agosto de 2015

Cristian Baumgart e Beco Andreotti vencem etapa tendo Marcos Baumgart e Kleber Cincea em terceiro com trechos em topo de serra e muitos saltos

O terceiro dia de competições do Rally dos Sertões, nesta terça-feira (4), levou os pilotos e máquinas do X Rally Team literalmente às alturas. Na etapa de 503 quilômetros entre Itumbiara e São Simão, em Goiás, os competidores encararam 244 km de especial, que começou no topo de uma serra próxima da divisa com Minas Gerais, e contou também trechos com muitas lombas pelo caminho.

E com o tempo de 2h39min03s, a vitória da etapa ficou com Cristian Baumgart/Beco Andreotti, com o Ford Ranger Dakar V8 4×4 do X Rally Team, preparado pela NWM Motorsports. A outra dupla da equipe patrocinada por Vedacit e Center Norte, formada por Marcos Baumgart e Kleber Cincea, terminou na terceira posição.

“Hoje foi um Sertões aéreo”, brincou Cristian, vencedor da terceira etapa. Seu irmão Marcos concordou: “Acho que de 244 quilômetros de especial, devemos ter passado uns 20 deles de rodas no ar, de tantos saltos que encontramos pelo caminho”.

A estratégia das duas duplas do X Rally Team foi testar os limites do equipamento. “Nosso carro foi um monstro hoje: aconteceu várias vezes de emendarmos mais de um salto. Foi uma especial extremamente prazerosa, e andamos em um ritmo muito, mas muito forte mesmo”, destacou Cristian.

“Eu começava a forçar o ritmo cada vez mais e era como se o carro me dissesse: ‘vamos nessa que estou contigo’. Fiquei realmente impressionado”, lembrou Marcos, que poderia ter terminado a etapa com um tempo melhor, não fosse a dificuldade que enfrentou com um à carro da frente por cerca de 100 quilômetros. “Estávamos mais rápidos e enviamos o sinal do Sentinel (dispositivo que avisa o veículo da frente que o de trás pede passagem) por várias vezes, mas só depois de muito tempo foi nos cedida a ultrapassagem. Não fosse isso, acho que a equipe teria feito uma dobradinha hoje”, ponderou.

Os Ford Ranger Dakar V8 4×4 passaram por um ano de profundo trabalho de atualização e melhorias para a disputa do Sertões deste ano. O ritmo dos pilotos e a força do carro foram elogiadas pelo preparador Neil Woolridge, que acompanha o rali mais uma vez ao lado da equipe paulistana. “É a primeira vez que estes carros disputam uma prova e o desempenho hoje foi impressionante pela velocidade e robustez do equipamento. Todos na equipe estão de parabéns pelo trabalho desempenhado, e acho que há mais por vir”, afirmou.

Entre as motos do X Rally Team, Tiago Fantozzi terminou a especial em nono lugar geral, sexto na categoria Super Production. O campeão de 2001 do Sertões, que volta após quatro anos ao rali, conta com o apoio da Bianchini Rally e corre com uma moto Protótipo 500. Ele lamentou ter perdido tempo na etapa de hoje. “Tive um problema elétrico com o odômetro e isso dificultou bastante, principalmente na parte de navegação. De qualquer maneira, foi um dia positivo, porque minha ideia é permanecer andando neste grupo dos dez mais rápidos. Vamos ver o que os próximos dias nos reservam”, falou.

Rafael Milan foi o terceiro na categoria Marathon e 13º na geral com a Honda CRF 450. “Dia muito bom, muito rápido. O trecho nos permitiu acelerar e abusar um pouco mais, então termino esta etapa bem contente e confiante”, disse. Vicente di Benedictis fechou em oitavo na Super Production, enquanto Christian Costantini viveu outra nova experiência em sua estreia no rali.

O piloto X Rally Team parou para ajudar o piloto Hélio Pessoa quando seu quadriciclo pegava fogo. “Ele chegou a se queimar um pouco, então o ajudei chamando o resgate médico e aguardei a chegada da equipe. Acho que o rali não é só competição, e essa foi mais uma lição que aprendi hoje. Foi um susto para ele, mas o importante é que ele está bem e foi atendido rapidamente pelo time médico do Sertões”, lembrou Costantini, que terminou em quinto na categoria Marathon com sua moto Honda CRF 450x.

Nesta quarta-feira (5) o rali deixa o estado de Goiás e entra no Mato Grosso do Sul. O destino, saindo de São Simão, é a cidade de Três Lagoas, em uma especial de 232 quilômetros de 427 totais.

Confira os tempos da etapa (cat. T1 FIA)
CARROS

1-) Cristian Baumgart/Beco Andreotti (Ford Ranger) – 2h39min03s
2-) Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin (Toyota Hilux) – 2h42min45s (a 3min42s)
3-) Marcos Baumgart/Kleber Cincea (Ford Ranger) – 2h43min43s (a 4min40s)
4-) Guiga Spinelli/Youssef Haddad (Mitsubishi ASX) – 2h46min20 (a 7min17s)

05/08 – 4ª etapa: São Simão (GO) – Três Lagoas (MS)
Deslocamento inicial: 154 km
Trecho especial: 232 km
Deslocamento final: 40 km
Total do dia: 427 km

Texto: Cleber Bernuci
Foto: Marcelo Machado



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: