Em maratona de provas, Aboissa vive abandonos, provas de recuperação e vitória na Copa São Paulo KGV

Kart |
8 de setembro de 2016

Começando bem no Torneio KGV, Michel Aboissa (1º da esq) piloto subiu ao pódio pela DD2 Máster em busca do título na categoria que é o atual campeão (Foto: Bruno Gorski)

No último fim de semana, o Kartódromo Internacional Granja Viana, em Cotia (SP), foi palco de uma maratona de provas de kart. Isso porque a sétima rodada da Copa São Paulo de Kart valeu também como etapa única do Festival Brasileiro de Rotax, contando com a participação de cerca de 160 pilotos em 13 categorias, disputando 29 corridas.

Só o piloto Michel Aboissa, competidor nas classes Rotax Max Másters e Rotax DD2 Másters, entrou na pista 10 vezes (duas tomadas de tempo e oito provas). A maratona começou na sexta, 2, com duas provas por categoria. Largando em 5º geral pela Rotax Max, Aboissa vinha conduzindo bem a prova até sofrer problema mecânico na quarta volta, precisando abandonar. Já na segunda corrida, uma incrível recuperação do piloto patrocinado pela Benutrix, Le Grieg e Aboissa Óleos Vegetais executou 12 ultrapassagens para chegar a 4ª colocação geral, atrás apenas de três pilotos da Max, vencendo assim a prova pelos Max Másters.

“Foi um resultado excelente. Até umas etapas anteriores vínhamos sofrendo com o acerto do kart para essa categoria. Estávamos melhoramos e como prova que o equipamento estava bom, conseguimos sair com o P1 da Másters”, comemorou Michel.

Ainda na sexta, mas pela DD2 Másters, Aboissa mostrou porque foi coroado na etapa passada como o melhor da categoria por conta de sua regularidade. Cravando o 5º melhor tempo – P3 entre os Másters – Michel foi para a pista com muita técnica e acima de tudo inteligência para avaliar o melhor momento de investir nas ultrapassagens. A hora certa chegou na 6ª volta, quando sentiu que era o momento e superou Leonardo Nienkotter, melhorou uma posição no grid, chegando em 2º pela Máster e 4º geral.

Na segunda corrida, as posições no grid se embaralharam. Os pilotos da categoria principal não completaram a prova e com isso sobrou muita disputa entre os Másters. Aboissa correu junto com Fernando Guzzi e Leonardo Nienkotter, terminando em 3º lugar, depois de optar por cadenciar a prova e preservar o equipamento, pois no dia seguinte mais quatro provas estariam por vir.

E as atividades no sábado começaram cedo. Logo às 8h50, Aboissa já estava novamente na pista para a primeira corrida da Max Másters. Michel conseguiu terminar na mesma colocação que largou (4º), mas isso não significa que não foi uma prova agitada para o piloto paulista. No início, caiu para 6º, mas se recuperou nas voltas seguintes, passando Nienkotter. A partir daí, Aboissa via a sua frente o kart #138 do Máster Marcos Rubin e não deu sossego ao adversário, virando sempre mais rápido, inclusive dando um show de regularidade quando tanto na volta 9 quando na 10 fez exatamente o mesmo tempo: 46.553, volta mais rápida da corrida entre os Másters.

Já no fim da corrida, João Rosate e Lucas Souza se enroscaram, momento que Rubin e Aboissa aproveitam para passar os dois. Os pilotos da Máster seguiram assim até a bandeirada final, chegando colados, com Marcos em 2º (1º Máster) e Michel em 3º (2ª Máster). João Cunha foi o P1.

A 4ª prova da categoria terminou de forma melancólica para o piloto da Praga. Conduzindo seu kart #8 para a segunda vitória pelos Másters da etapa, após ultrapassagem bem sucedida para cima de Rubin, Aboissa estava isolado em 3º geral quando vê o cabo do acelerador se soltar. Mais uma vez se vê obrigado a abandonar a corrida.

 “Estava indo muito bem, era P1 da Máster, vi que tinha meia reta de vantagem para o piloto de trás quando ouvi o barulho do cabo soltando. Tentei acelerar na mão, mas com uma corrida tão longa dessa [25 voltas], não dava. Se faltasse só mais uma volta para acabar até seguraria, mas não era o caso”, lamentou Aboissa que abandonou quando já estava com 9 voltas completadas.

As duas últimas provas da DD2 tiveram enredos parecidos com o que Aboissa tinha vivenciado até aqui. Passaria novamente por uma prova de recuperação e outra de paciência. Na entrada do miolo na 1ª corrida, Aboissa sofre uma sequência de toques desleais até ser jogado para fora da pista por um piloto da Máster que Aboissa havia acabado de ultrapassar. As batidas foram tão incisivas que o piloto em questão precisou abandonar a prova por ter danificado o kart. Michel optou por continuar. Largando em 3º, retornou em último e com garra foi recuperando posição por posição. Com 10 voltas, Aboissa já era o 8º geral e até o final da prova consegue ainda superar Luis Sousa e Paulo Martinelli, concretizando 9 ultrapassagens em 18 voltas, fechando em 6º geral e 4º na Máster.

A última corrida do dia ficou marcada pelo bonito embate de Michel com Fernando Guzzi. Largando atrás do rival, Aboissa conseguiu superá-lo na 5ª volta, mas teve o revés 4 minutos depois na longa prova de 25 voltas. Terminou em 4º lugar e em 2º pelos Másters da DD2, posição que o colocou o segundo lugar mais alto do pódio na etapa de abertura do Torneio KGV.

“Na última prova, eu e o Guzzi estávamos muito iguais. Estava muito rápido e o detalhe decidiu as posições. Mas no geral foi uma boa etapa, resultados importantes para a continuidade do campeonato”, finalizou Aboissa.

A próxima etapa da Copa São Paulo Granja Viana acontecerá no dia 1º de outubro e marcará a última competição de Aboissa antes da viagem a Itália para a disputa do Mundial da Rotax, marcado para os dias 17 e 22 de outubro.



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: