Em corrida tumultuada, Shell marca pontos com seus três pilotos na abertura da Stock Car

Turismo |
7 de abril de 2019

No Velopark, prova começou com pista seca, mas chuva embolou o pelotão e depois asfalto secou novamente; Zonta foi o mais bem colocado

A instabilidade do tempo na região de Nova Santa Rita (RS) tumultuou a prova de abertura da Stock Car, mas os três pilotos da Shell que participaram da corrida somaram pontos, com Ricardo Zonta em 11º lugar, Gaetano di Mauro em 14º e Galid Osman na 20ª colocação.

O desfalque da Shell V-Power foi Átila Abreu, vetado pelos médicos após a descoberta de uma fissura na vértebra L2 por um acidente no sábado. O sorocabano, que ganhou o prêmio do Fan Push e teria um disparo adicional do botão de ultrapassagem, teve alta do hospital em Porto Alegre onde passou a noite e voou de volta para São Paulo antes mesmo da largada.Mesmo com todos os pilotos usando pneus slicks, a largada se deu atrás do safety car já que havia alguns pontos do asfalto ainda úmidos. No começo, os pilotos da Shell mantiveram suas posições, com Gaetano em sexto, Zonta em oitavo e Galid em 17º. Na volta 18, começou a garoar, e o safety car entrou na pista após um acidente, quando Gaetano era o sétimo, Zonta, o 12º, e Galid, o 16º. A relargada foi dada faltando 24 minutos para o fim, e a chuva apertou logo em seguida, no momento em que foi aberta a janela obrigatória para a troca de pneus. Depois da confusão criada nos boxes quando a maioria dos pilotos entrou ao mesmo tempo, Di Mauro e Zonta passaram a andar juntos, em décimo e 11º, e Galid ficou em 19º. Naquele momento, a maioria absoluta dos pilotos estava com pneus para pista molhada, incluindo os três da Shell.

No entanto, a chuva rapidamente parou, e os pneus com ranhuras de todos os pilotos começaram a se deteriorar. Galid fez uma segunda troca para recolocar os pneus slicks e ficou em 20º, enquanto Zonta ainda terminou em 11º, três posições à frente de Gaetano.

A próxima etapa será disputada dia 5 de maio, no Velo Città, em Mogi-Guaçu. Será a primeira rodada dupla do campeonato.

O que eles disseram:

“Meu grupo não andou no seco nos treinos, e as cinco voltas que eu dei no seco foram com pneu zero, então eu não sabia do desgaste dos pneus, e o balanço que ia ter na corrida. Na corrida, na terceira, quarta volta, quando o pneu novo começou a desgastar, ficou muito difícil de guiar o carro. Por muitas voltas tentei permanecer no traçado, mesmo assim, a traseira me levava para fora, e virei passageiro dos outros carros. Quando abriu o pit, coloquei pneu de chuva, o que para aquele momento era a estratégia. Mas depois de dez voltas já secou de novo, talvez a estratégia mais certa fosse parar. Agora é fácil falar, mas podia voltar a chover. Saí daqui com pontos muito importantes e vamos trabalhar para conhecer melhor os pneus novos para a próxima corrida”
Ricardo Zonta, piloto do carro #10 da Shell V-Power

“Foi uma estreia positiva, a equipe trabalhou muito por mim neste fim de semana. Nós nos dedicamos muito para ter um bom resultado na classificação, com uma estratégia muito boa o tempo todo. Corremos um risco na corrida, o que é normal. Se desse certo, poderíamos estar na frente. Infelizmente não foi a nossa vez, mas é assim, ganhamos e perdemos junto. Estou muito contente, e tenho certeza de que o ano todo será positivo”
Gaetano di Mauro, piloto do carro #11 da Shell Helix Ultra

“Vinha num bom ritmo, estava em 16º depois de largar de 18º. Eu estava atrás de um trenzinho de seis, sete carros, num ritmo muito bom. Mas começou a chover e parei logo, o que na hora foi muito acertado, iríamos nos dar muito bem. Mas logo depois parou de chover e fui muito penalizado, só me restou seguir na pista. Tentei colocar o pneu slick no fim, mas não deu tão certo. De qualquer forma, saí com um pontinho, agora é pensar no restante do campeonato”
Galid Osman, piloto do carro #28 da Shell Helix Ultra

“Sábado saí da pista com dor nas costas e, depois de passar por exames, foi constatada uma fissura na vértebra L2, e os médicos não me autorizam a competir. Obrigado ao Dr. Dino Altmann, Dr. Alexandre Fucks, Dr. Dorival Carlucci e toda equipe medica que fez o ótimo atendimento e me deu todo o suporte. Obrigado também a todos que mandaram mensagens e votaram em mim no Fan Push. Tive de fazer um pit stop não programado, mas voltaremos ainda mais motivados no Velo Città”
Átila Abreu, piloto do carro #51 da Shell V-Power

Assessoria de Imprensa Academia Shell

Fotos: José Mário Dias



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: