Brasileiros buscam bicampeonato entre os UTVs no Rally Dakar​

Rally |
4 de janeiro de 2019

Novamente a bordo do Can-Am Maverick X3, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin aceleram pela vitória na mais importante prova off-road do mundo; Desafio tem início nesta segunda-feira (7)

Lima (Peru) – Em busca do bicampeonato na mais importante competição off-road do planeta, o piloto Reinaldo Varela acelera o UTV Can-Am Maverick X3 a partir desta segunda-feira (7), quando será disputada a etapa de abertura do 41º Rally Dakar entre as cidades de Lima e Pisco, no Peru. O paulista defenderá a equipe Monster Energy/Can-Am ao lado do navegador catarinense Gustavo Gugelmin, repetindo a dupla que trouxe o troféu para o Brasil em 2018.

“Nós já estamos em Lima para cumprir os preparativos finais para a largada. Agora já começa aquela correria boa que antecede a disputa da primeira etapa”, disse Reinaldo Varela, que neste ano terá a companhia do filho caçula, Bruno Varela, de apenas 22 anos, no grid de largada do tradicional certame. 

“A equipe Monster Energy/Can-Am já montou o nosso UTV, que chegou de avião, e vamos iniciar os últimos testes”, acrescentou o piloto. A edição deste ano será disputada pela primeira vez em um só país, o Peru, e terá dez etapas – quatro a menos que a prova de 2018. Além de Lima e Pisco, os competidores de UTV também passarão pelas cidades de San Juan de Marcona, Tacna e Arequipa.

A disputa da categoria SxS, como é chamada a disputa entre os UTVs no Rally Dakar, terá 5.600 quilômetros, sendo 3.096 de trechos cronometrados. A edição deste ano registrou uma evolução considerável no número de inscritos da categoria: 34 veículos estarão na disputa, ante 11 inscritos na edição de 2018.

“A expectativa para a disputa é muita boa. A gente se preparou intensamente para a prova nos últimos meses e vai com tudo em busca do bicampeonato com o Can-Am Maverick X3”, disse o patriarca da chamada “Família da Poeira”.

A 41ª edição do Rally Dakar terá 70% de seu percurso realizado no deserto peruano, cujas dunas fofas e encavaladas exigirão bastante habilidade de pilotagem e navegação dos competidores.

A prova deverá ser disputada por 534 competidores e 334 veículos, entre motos, carros, quadriciclos, UTVs e caminhões. Após dez dias de desafios, os pilotos encerrarão a disputa na capital peruana Lima no dia 17 de janeiro.

Roteiro do Rally Dakar 2019:

1ª etapa – Segunda-feira (7/1)
Lima/Pisco
Quilometragem total – 331 km
Trecho especial (cronometrado) – 84 km

2ª etapa – Terça-feira (8/1)

Pisco/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 553 km
Trecho especial (cronometrado) – 342 km

3ª etapa – Quarta-feira (9/1)
San Juan de Marcona/Arequipa
Quilometragem total – 798 km
Trecho especial (cronometrado) – 331 km

4ª etapa – Quinta-feira (10/1)
Arequipa/Tacna (1º TRECHO DA ETAPA MARATONA)
Quilometragem total – 664 km
Trecho Especial (cronometrado) – 405 km

5ª etapa – Sexta-feira (11/1)
Tacna/Arequipa (2º TRECHO DA ETAPA MARATONA)
Quilometragem total – 714 km
Trecho especial (Cronometrado) – 517 km

Descanso – Sábado (12/1)
Arequipa

6ª etapa – Domingo (13/1)
Arequipa/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 810 km
Trecho Especial (Cronometrado) – 309 km

7ª etapa – Segunda-feira (14/1)
San Juan de Marcona/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 387 km
Trecho especial (cronometrado) – 323 km

8ª etapa – Terça-feira (15/1)
San Juan de Marcona/Pisco
Quilometragem total – 575 km 
Trecho especial (cronometrado) – 360 km

9ª etapa – Quarta-feira (16/1)
Pisco/Pisco
Quilometragem total – 409 km
Trecho especial (cronometrado) – 313 km

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)
Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) -112 km

TOTAL DA PROVA: 5.600 km
TOTAL DE ESPECIAIS: 3.096 km
w

Ski-Doo, Lynx, Sea-Doo, Evinrude, Rotax, Can-Am, Spyder e o logotipo da BRP são marcas comerciais da Bombardier Recreational Products Inc. ou de suas afiliadas. Todas as outras marcas comerciais são propriedade de seus respectivos proprietários.



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: