Brasileiro pioneiro na EuroNascar volta às pistas movido pelo “Sonho Dourado”

Turismo |
26 de agosto de 2016

Em entrevista, o experiente William Ayer Jr. fala como calouro sobre sua temporada de reinserção na Nascar Whelen Euro Series

 

 

Campeão da Stock Paulista em 2011, Vice da Hot Car Cup em 2013, piloto da F-Ford 1600, F-Ford 2000, F-3, além de muitas outras passagens e conquistas, o experiente piloto William Ayer Jr leva dentro do Chevrolet SS toda essa bagagem para se manter competitivo em um dos campeonatos de turismo mais tradicionais do mundo: a Nascar Whelen Euro Series em 2016!

Para narrar com exclusividade toda essa grande trajetória, o piloto é o mais novo parceiro da ClickSpeed, que confiou a nós divulgar no Brasil seu desempenho na EuroNascar deste ano.

A temporada deste ano já começou com quatro primeiras corridas sediadas na Espanha, Holanda, Inglaterra e França. Ayer, correndo pela equipe austríaca DF1 Racing na Elite 1, sofreu um acidente logo na estréia da competição, o que o impediu de correr a 2ª etapa. Nas rodadas seguintes, a palavra para William foi “recuperação”, tanto fisicamente do piloto quanto matematicamente para o campeonato.

A próxima etapa em 17 e 18 de setembro é motivadora ao brasileiro que por ser com pontuação dobrada pode alavancar sua posição na tabela de classificação.

Confira a entrevista exclusiva que o nosso compatriota concedeu em que fala um pouco da carreira, do papel de representante e pioneiro da categoria Turismo Brasil a fora e as expectativas para o seguimento da Nascar Whelen Euro Series:

ClickSpeed: William, como um piloto experiente no esporte a motor, conte um pouco sobre as suas participações em campeonatos como Stock Paulista e outras categorias na Europa.

William Ayer Jr.: Após uma longa data fora das pistas, sem pilotar, eu retornei no final de 2010 e fui para a Stock Paulista, uma categoria que me encantou. Em 2011 fui campeão, depois mudou o nome da categoria, continuei em 2012 e tive um resultado inferior (6°), tivemos muitos problemas no decorrer da temporada e em 2013 fui vice campeão. Tive grandes experiências no automobilismo europeu com resultados muito relevantes, F-Ford 1600, F-Ford 2000, F-3, entre outras.

ClickSpeed: Você foi o brasileiro pioneiro na EuroNascar Series. Conte um pouco dessa história de como surgiu a oportunidade de correr em um dos campeonatos de turismo mais famoso do mundo?
William Ayer Jr.: Com toda a minha experiência adquirida e um bom relacionamento com os europeus, fui convidado a conhecer a NWES no final de 2012, me encantei e aí está!

ClickSpeed: Houve um momento em sua carreira que você fez uma pausa. Por que optou por essa parada e o que o motivou a voltar?
William Ayer Jr.: Parei pela situação econômica, pelas circunstâncias que me impediram a continuidade, falta de patrocínios, etc.

ClickSpeed: Qual o segredo para se manter competitivo após várias temporadas no automobilismo?
William Ayer Jr.: Amar o automobilismo tê-lo como um sonho dourado, como se fosse o único, ter Fé, confiar em Deus e que tudo é possível!

ClickSpeed: Como pioneiro, você buscou levar novos brasileiros ao campeonato, e o que tem a dizer da competitividade brasileira? Quem são os pilotos atuais a serem batidos?
William Ayer Jr.: Sim, levei alguns pilotos, fiz com muito prazer, mas devo admitir que me arrependi amargamente por alguns deles! Na NWES o nível é altíssimo, a competitividade extrema, uma categoria de toques constantes, onde todos possuem chances, mas aqueles que estão desde o inicio, desde a criação da série europeia, são os mais rápidos. Os que devem ser abatidos são os belgas Anthony Kumpen e Bert Longin; o espanhol Borja Garcia; o francês Tomas Ferrando; o israelita Alon Day; estes são os principais, entre outros.

ClickSpeed: Qual a potência do carro? Todos utilizam o mesmo motor e chassis, alterando somente a “bolha”?
William Ayer Jr.: Sim, todos utilizam o mesmo chassi e motor, um Chevy 350 com 500 cv de potência, o chassi fabricação francesa respeitando as normas americanas, as bolhas podem varias, Toyota Camry, Chevrolet Chevy SS e Camaro, Ford Mustang, mas nada impede de entrar outros modelos com marcas diferentes.

ClickSpeed: Já tivemos quatro corridas nesta temporada. O que você espera para essa edição da Nascar quanto ao seu desempenho?
William Ayer Jr.: Este ano será atípico, não estou bem colocado devido ao meu grave acidente na primeira etapa na Espanha em Valencia, isso impediu a minha participação na Holanda, fui para Brands Hatch em parceria com Freddy Hunt, filho do lendário ex-campeão Mundial de F1 James Hunt, e ali tive uma recuperação, mas em Tours na França, problemas que me impediram de pontuar. Vamos aguardar Adria na Itália e Zolder na Bélgica, nestas duas etapas os pontos são dobrados e com isso as chances de recuperação são maiores.



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: