Brasil tem fortes representantes para o Campeonato Mundial de Kart Amador 2015

Kart Amador |
6 de julho de 2015

Disputado na Itália, torneio acontece no mês de julho com mais de 150 pilotos na disputa

A cidade sede do Campeonato Mundial de Kart Amador deste ano é Camerano, na Itália, a comuna será a casa de mais de 150 pilotos durante os dias 21 a 26 de julho. Com um total de 16 países participantes, o Brasil será representado por aproximadamente 7 pilotos. Entre eles estão: Felipe Leite, Humberto Rubin, Eduardo Favilla, Wilson Oliveira, Slow Assis e Chico Lopes.

O Kart World Championship (KWC) é um evento anual. Realizado na Dinamarca em 2013, Brasil em 2014, esta edição na Itália será disputada em distas descobertas. Serão disputadas ao todo 12 corridas, divididas em 10 corridas de 20 minutos; 1 corrida de 30 minutos para os 54 melhores pilotos e a grande corrida final com duração de 35 minutos com os 20 melhores pilotos.

Eduardo Favilla, experiente piloto de 30 anos, começou no kart os 7. O paulista, portador de deficiência auditiva, iniciou sua carreira internacional no Deaf Kart, competições de kart, na Europa, para pilotos portadores desta deficiência. Desde então o talento do piloto rendeu-lhe o primeiro brasileiro ao vencer o Campeonato Europeu de Deaf Kart, além de ter sido Campeão Italiano e Irlandês de Deaf Kart. Vice-Campeão Norte Irlandês e Dinamarquês de Deaf Kart foi o primeiro piloto surdo no mundo a competir e vencer uma etapa do Campeonato Mundial de Kart (competição aberta a pessoas com e sem deficiência).

“Esse será meu segundo Mundial. O primeiro eu disputei no Brasil e terminei em 71° entre 300 pilotos. Quase alcançando a semi-final, porém uma quebra de motor me impediu de completar a última bateria e pontuar o necessário para passar de fase”, relembra Favilla.

O piloto investiu na preparação para a edição deste ano e conta as expectativas para as corridas na Itália: “A expectativa é conseguir se classificar para as semi finais (54 melhores) e para isso eu resolvi chegar 3 semanas antes na Itália para treinar diariamente nos karts e na pista. Esses que serão inéditos pois tem câmbio de 6 marchas eletrônicas. É o único no mundo a ser de locação e possuir câmbio”, analisa Favilla.

Mesmo sendo um evento para kartistas não profissionais, o Mundial conta com muitos pilotos gabaritados nas pistas. Ingrediente que só traz mais emoção ao Campeonato.

 

Juliana Bechelli – ClickSpeed

Foto: Arquivo Eduardo Favilla



Compartilhe esta notícia nas Redes Sociais: